Notícas Archives - Inédita Soluções Criativas - Criação de Sites, Lojas Virtuais e Sistemas Web em todo Brasil

Blog

Notícias e informações do mundo nerd
  • Breaking bad: quando parar!

    Acompanhei Dexter desde o começo e sempre amamos a série, principalmente quando o Dexter virou pai. Teve episódios que acabavam e o famoso WTF! era pronunciado na sala. Porém algo se perdeu durante as oito temporadas. A razão é que os produtores não souberam parar.

    Ao esticar uma história acaba-se perdendo a essência do personagem. Fica raso, sonso….e tudo isso por quererem ganhar mais grana. E em Breaking Bad foi totalmente diferente.

    Breaking Bad começou morno e fora do radar de muita gente. A primeira temporada foi despretensiosa e quase não foi renovada para a segunda. A série pegou força por causa do boca a boca e, principalmente, por ter vários episódios no Netflix.

    Diferentemente de Dexter, os produtores não deixaram a grana subir à cabeça. Era planejado apenas 05 temporadas. E foi isso que fizeram. Se a série tivesse mais temporadas, certamente iriam entrar mais personagens para sustentar o enredo, teria várias pontas soltas e a série, que foi considerada uma das melhores até hoje produzidas, seria mais uma série boa, como aconteceu com Dexter.

    Breaking Bad não foi apenas uma lição para vários produtores de séries, como para os nossos escritores/produtores que fazem novela! Esticar uma história faz com que as pessoas se desinteressem por ela. Vide as quedas de audiência de várias novelas da Rede Globo.

    Comecei a assistir Breaking Bad quando estava na segunda temporada, pelo Netflix. Sou órfão da série, como milhares de pessoas, mas entendo que ela deveria ter acabado para manter viva a personalidade do Walter White. O que me consola é que teremos um spin-off, Better Call Soul, e tenho a esperança de poder ver um pouco mais, não só desse universo criando pelo Vincent Gilligan, como também um pouco do Heisenberg. E espero, sinceramente, que saibam acabar com ela.

     

  • Jogar videogame pode aumentar o tamanho do cérebro

    Parece que quem é viciado em games agora tem a desculpa perfeita para continuar jogando.

    De acordo com uma pesquisa publicada pelo Molecular Psychiatry feita em Berlim pelo equipe do Max Planck Institute for Human Development, da Charité University Medicine St. Hedwig-Krankenhaus (eita), jogar videogame pode fazer seu cérebro aumentar de tamanho.

    O experimento foi o seguinte. Pediram para 23 adultos de idade média de 24 anos, jogarem “Super Mario 64” por pelo menos meia-hora por dia, durante 2 meses. Logo após esse período, ao analisarem os cérebros dos pesquisados e compara-los com o cérebro de um grupo de pessoas que não foram submetidas à jogatina, os cientistas perceberam um “evidente aumento de substância cinzenta” em 3 áreas do cérebro que são responsáveis por funções como navegação espacial, planejamento estratégico, memória e habilidades motoras.

    “Enquanto estudos anteriores mostraram diferenças na estrutura cerebral de gamers, o estudo atual pode demonstrar a conexão direta entre jogar videogame e o aumento do volume do cérebro. Isso prova que regiões cerebrais específicas podem ser treinadas através de horas jogando”.

    Explicou Simone Kühn, líder da pesquisa.

    Além disso, em seu relatório final, Kühn disse ainda que o estudo reforça a crença de que jogar videogames pode ser uma forma efetiva de combater doenças que reduzem o tamanho do cérebro, como o Mal de Alzheimer.

  • Ultra street fighter IV chega em junho do ano que vem com dois novos modos de jogo

    Ultra Street Fighter IV

    A Capcom anunciou recentemente dois novos modos de jogo para Ultra Street Fighter IV, que será lançado em junho de 2014. Além do já anunciado, o game ganhará um modo Online Training, para exercitar suas habilidades com os amigos remotos, e o Elimination, com partidas no esquema 3v3, em que você pode formar times com conhecidos ou mesmo pegar pessoas aleatórias online para jogar junto, cada qual com seu char preferido. Tipo King of Fighters, só que mais legal. USF IV terá 44 personagens, seis novos cenários e promete uma jogabilidade rebalanceada – ou seja, nada de reclamar que o inimigo é “apelão” ou coisas do tipo. O novo jogo será, em termos, uma atualização para os já lançados Super Street Fighter IV e SSFIV: Arcade Edition, e poderá ser baixado por um preço reduzido na PlayStation Network e pela Xbox Live por quem já possuir um dos dois jogos. Também será possível comprar a mídia física em disco, a partir de agosto do próximo ano. Caso você seja do time PC Gaming Master Race, não crie pânico: a versão digital para PC estará disponível para compra também em agosto de 2014. A versão completa digital ainda vem com a mamata de todos os conteúdos digitais lançados até agora para o jogo, incluindo roupinhas, muitas roupinhas, de Street Fighter IV. Afora todos os novos modos, a maior novidade em Ultra Street Fighter IV está no fato da Capcom ter ouvido sua comunidade ao redor do mundo a fim de inserir as melhorias sugeridas por ela na atualização. Os próprios personagens sofreram adaptações depois da pesquisa com os jogadores: M. Bison, por exemplo, ganhou golpes mais aprimorados, e Poison, Elena, Hugo e Rolento voltaram ao jogo. Além deles, um quinto novo personagem ~misterioso~, que ainda não foi divulgado, também chegará a Ultra Street Fighter IV. Fonte(tecnoblog).

  • Como ter um e-commerce de sucesso?

    Como ter um e-commerce de sucesso?

    Como ter um e-commerce de sucesso? Alguns pontos que devemos ressaltar sempre são a elaboração de um plano de negócios; a criação e o conhecimento do plano financeiro; a escolha de uma plataforma e métodos de pagamento; colocar em ação os meios de segurança; e então começar a conduzir sua loja, cadastrando produtos com a criação de fichas técnicas, descrição e controle de estoque; fortalecer o marketing on-line; arquitetar o serviço de atendimento ao consumidor; e por fim fazer a administração do dia-a-dia que nada mais é que observar o andamento e a funcionalidade de todos os itens anterior. Um plano de negócios é a base do seu projeto, pois é nele que estarão estabelecidas metas, propostas, segmento da sua loja, características do público alvo, ou seja o alicerce, é no plano de negócios que você irá encontrar todas as respostas que precisar. O plano financeiro é onde estará definido todo o capital disponível para cada etapa do seu e-commerce. Quanto um empresário investiu e quanto será gasto para determinada ação, enfim esse plano será como um roteiro onde você deverá estar sempre embasado para não ter experiências financeiras inesperadas. Estando sempre a frente e conhecendo todos os passos econômicos que o projeto de loja virtual dará. A plataforma e os métodos de pagamento são o que podemos chamar de ponto de equilíbrio da loja. Uma plataforma de e-commerce é o meio onde você vai gerenciar a loja, cadastro de clientes, cadastro de produtos, controle de estoque, valores recebidos e a receber, enfim é a partir desse ponto que você terá uma visualização mais ampla da loja na web. Os métodos de pagamento são aquelas velhas formas conhecidas de como conquistar o cliente e você deve escolher aqueles que mais se adaptam ao seu público, como boleto, transferência e depósitos bancários, cartões de crédito, formas de parcelamento, enfim existe toda uma variedade. E é importante que escolha também empresas que prestam suporte financeiro, como o Pagseguro e o Paypal, pois esses meios garantem segurança para você e para o cliente. Colocar em ação todas as ferramentas apresentadas no artigo anterior para tornar o seu site um ambiente seguro, como por exemplo, apresentar e-CNPJ, ter parcerias com empresas de pagamento reconhecidas. Além disso, apresentar uma URL clara e passar uma imagem de confiança são mais formas de fazer com que o cliente se sinta confortável ao acessar e seja impulsionado a comprar. A partir de então começa a parte mais importante para o cliente. Cadastrar os produtos de maneira correta vai muito além de escrever o nome, é preciso especificar cor, tamanhos, utilidade e principalmente quantidade, pois nada é pior que vender e não ter como entregar. Uma boa descrição e imagens claras farão com o que futuro cliente acredite que realmente precise daquele item, então capriche bem, e contrate alguém apenas para fazer isso.Tenha uma atividade constante na web, esteja presente em ambientes que seu público visita, crie campanhas e emails marketing de qualidade. Capacite pessoas para responder e ajudar seus clientes. Nada é mais promissor que um pré e pós venda que se preocupe com a opinião e demonstre preocupação em satisfazer o consumidor. E então o e-commerce está pronto para ir para o ar. Agora é só manter e seguir todos os passos consultando sempre o plano financeiro e o plano de negócios. É sempre bom lembrar que para cada uma dessas etapas é muito importante contar com a ajuda e pessoas capacitadas e engajadas a fazer o que foi proposto, querer abraçar o mundo todo nunca deu muito certo, e em um e-commerce não seria diferente. Contrate profissionais ou uma agência especializada para garantir que cada item estará sendo cumprido e assim garanta o sucesso. Até mais!

  • A valorização do e-mail marketing!

    A valorização do e-mail marketing!

    A valorização do E-mail Marketing Com a aproximação do fim do ano muitas empresas começam a pensar em como agradecer o cliente amigo por ter depositado sua confiança e credibilidade em seus negócios, e em meio à revolução tecnológica que vivemos, o e-mail se tornou o maior comunicador. O envio desses e-mails deve ser pensado, elaborado por profissionais que realmente entendem do assunto, já que o que estará em jogo no momento em que o cliente abrir a mensagem será o nome da empresa, ele criará um vínculo, acreditando que aquilo irá surpreendê-lo e não merece ir para o lixo. O e-mail marketing é criado em um ambiente seguro, o que garante que seu banco de dados não será infectado por algum vírus, outro ponto importante é justamente o banco de dados, este deve ser conquistado, e nunca comprado, a empresa entra em contato com quem já a conhece e previamente se cadastrou para receber notificações. Um endereço de e-mail aleatório não trará benefício algum, pois certamente não será aberto e muito menos convertido. A publicidade é alma do negócio, mas deixando a parte comercial de lado, o disparo de e-mail marketing, principalmente em datas especiais, é a melhor forma de humanizar esse negócio. Afinal é emocionante saber que alguém, em algum lugar lembrou-se de você e ao menos enviou um e-mail no mês do seu aniversário, na semana do Natal, no Ano Novo e até mesmo na Copa do Mundo convidando a conhecer a decoração verde-amarelo de sua loja por exemplo. São pequenas ações que se transformam em grandes resultados e que, certamente, farão com que proprietário, funcionário e cliente fiquem satisfeitos. Ainda dá tempo de consolidar o vínculo criado com seus clientes no decorrer do ano e conquistar novos interessados. Agradecer pelo ano em comunhão e convidá-los para mais uma vez caminharem juntos no novo ciclo que se inicia. Aqui você pode conhecer um pouco mais sobre o e-mail marketing. Fonte : NetZee

  • Delator da espionagem envia carta ao povo brasileiro

    Delator da espionagem envia carta ao povo brasileiro

    A União Internacional de Telecomunicações (ITU, na sigla em inglês) aprovou recentemente as primeiras especificações do G.fast, tecnologia fortemente cogitada para suceder o ADSL e semelhantes dentro de alguns anos. O seu principal atrativo é a promessa de atingir velocidades de até 1 gigabit por segundo (Gb/s) a custos razoáveis. Atualmente, somente redes de fibra ótica conseguem oferecer velocidades altas em conexões físicas, mas estas têm custo elevado de implementação e manutenção por conta de sua complexidade. Assim, a maioria dos países aproveita a infraestrutura já existente de telefonia e cabeamento de TV para levar acesso à internet ao maior número possível de pessoas. O G.fast, cuja identificação oficial é ITU-T G.9701, surge com a proposta de ser um meio termo entre estes dois extremos: essencialmente, a tecnologia se baseia em uma arquitetura de fibra ótica que segue até um ponto de distribuição; a partir daí, cabos de cobre semelhantes aos utilizados para telefonia ou mesmo TV fazem a conexão até o local de destino. O único agravante é que a distância entre ambos não pode ser superior a 250 metros. network_cable Este esquema permitirá ao G.fast o uso de uma frequência de 106 MHz (que pode ser expandida para 212 MHz em uma fase posterior), característica que, combinada a outros aspectos, contribui para níveis de transferência de dados elevados. Mas, apesar da possibilidade, é pouco provável que as conexões venham mesmo a oferecer 1 Gb/s em escala comercial, dado o risco de interferências entre as linhas. Assim, estima-se que as taxas reais não passarão de 500 megabits por segundo (Mb/s), o que ainda é extremamente alto, convenhamos. O G.fast ainda está em desenvolvimento, vale lembrar, portanto, questões de interferência e outras limitações certamente serão tratadas pela ITU. O plano da entidade é que as especificações finais da tecnologia sejam finalizadas até abril de 2014. O cumprimento deste prazo não significa, todavia, que as companhias de telecomunicações irão implementar o G.fast prontamente, mesmo com a tecnologia podendo aproveitar a rede de telefonia. Antes disso, a indústria precisa desenvolver chips e equipamentos apropriados, trabalho que depende das especificações finais para ser iniciado oficialmente. Alcatel-Lucent e Telekom Austria são duas das principais companhias interessadas pelo projeto. Em testes realizados por ambas no meio do ano, uma conexão via par de cobre atingiu a velocidade de 800 Mb/s a uma distância de 100 metros da central e 1,1 Gb/s quando este intervalo foi diminuído para 70 metros. Como se vê, pelo menos em laboratório, o G.fast é mesmo promissor. Com informações: ExtremeTech